Por que África?

No fim da peregrinação do Caminho de Santiago, continuando a busca de autoconhecimento, fui visitar a terra do meu pai em Portugal, a aldeia de Cumieira, na região de Trás-os-Montes, no distrito de Vila Real. O lugar é belíssimo. O nome já revela a topografia da aldeia. O povoado está situado no cume dos montes. Nas encostas, os vinhedos adornam a paisagem. Para minha grata surpresa, Cumieira está na rota do vinho do Porto. Passei dias muito especiais ao lado da minha calorosa família portuguesa, regados com muito vinho e azeite caseiros, feitos artesanalmente nos porões das casas. Lá, depois de conhecer minhas raízes lusitanas, as famílias Coelho e Pinto, bateu a vontade de conhecer minhas raízes africanas. Minha bizavó, Maria de Souza Ramos, era negra, nasceu 9 anos após a Abolição da Escravatura e sua mãe, minha tataravó, foi escrava.

E, assim, aqui estou na África do Sul, iniciando minha jornada!

A feliz coincidência é a Copa do Mundo! Época de festa aqui do outro lado do Atlântico!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: