Table Moutain, um presente da Terra

Cartão postal da cidade, a Table Mountain, incrustada no coração da Cidade do Cabo, faz recordar o Pão de Açúcar no Rio de Janeiro. Não é à toa que muitos dizem que a Cidade do Cabo é o Rio de Janeiro da África.De fato, a paisagem da cidade, circundada pela montanha e banhada pelo mar, mesclando a natureza com o urbano, lembra muito a geografia da Cidade Maravilhosa. O que é bom neste início de viagem. Sinto-me como se estivesse em casa.

No site oficial do Parque Nacional da Table Mountain, consta que “em nenhum outro lugar do mundo, um espaço de beleza tão espetacular e tão rica biodiversidade existem quase inteiramente dentro de uma área metropolitana”. Sem dúvida, uma semelhança entre a Cidade do Cabo e a Cidade Maravilhosa – com a nossa Floresta da Tijuca, a maior floresta urbana do mundo.

A subida ao platô é um programa imperdível. A vista é belíssima. O deslumbramento começa no teleférico, de onde é possível apreciar de perto as escarpas rochosas da Table Mountain.

Nelson Mandela, em 1998, declarou a Table Mountain um presente para o Planeta. O atributo é merecido. Passar um dia inteiro lá em cima, contemplando a vista da Cidade do Cabo, na quietude da montanha, é um presente. Minha primeira visita à Table Mountain foi muito ligeira. Eu e meus novos amigos, o casal Carles Solis e César Cíntia, subimos às 17:30 h e descemos no último teleférico às 18:30 h. Não deu para desfrutar, sem pressa, os encantos da montanha.

Quero voltar lá, chegar de manhã, ler um livro deitada sob uma pedra, fazer piquenique com amigos com queijos e vinhos e apreciar o pôr-do-sol. O lugar é convidativo.

É possível caminhar por uma vasta extensão do platô, que está preservado. A montanha faz parte do Parque Nacional da Table Mountain, criado em 1998. No platô, a área construída é pequena. Há apenas uma tenda de lembranças e um café.

Uma curiosidade. A Table Mountain é um lugar de vários nomes. Os índios do Cabo “Khoekhoe” chamaram-na de “Hoerikwaggo”, que significa montanha do mar. O astrônomo francês Abbe Nicolas Louis de la Caille, durante sua visita ao Cabo da Boa Esperança entre 1750 e 1754, denominou a montanha de Constelações do Sul e depois de Mons Mensa, que significa em latim Table Mountain. Olhando debaixo, de pontos da cidade, pode-se ver o formato de  mesa da montanha.

Um presente para a Terra... como disse Nelson Mandela.

Um presente da Terra!

De todos os ângulos, a paisagem belíssima!

Enjoy!!

Robben Island ao fundo. Estádio da Copa do Mundo à direita.

Um presente para a Terra. Um presente da Terra!

Castor.

Carles, Cíntia e eu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: