Garden Route

Feriado prolongado na Cidade do Cabo, eu e 7 amigos alugamos dois carros e fomos explorar a região costeira do extremo sul da África.

Percorremos a famosa Garden Route (Rota Jardim). Assim denominada em virtude de sua bela paisagem campestre.

Rodamos quase 1.000 Km de Cape Town até Port Elizabeth.

As atrações da rota são variadas. Praias, cavernas, safári, turismo rural e de aventura. Do que eu mais gostei foi contemplar as montanhas cinematográficas ao longo da estrada e sair sem rumo definido… Uma gostosa sensação de liberdade.

Nosso final de semana foi memorável. Excelentes companhias. No meu carro, eu, Michele, Mariana e Lívia. Divertimo-nos à beça. Rimos, contamos piada. Imaginem 4 mulheres juntas… Só besteiras…

Nossa primeira parada foi em Cape Agulhas, o extremo sul do continente africano e, também, marco oficial do encontro dos oceanos Atlântico e Índico. A temperatura da água é congelante. Não permite mergulhar. Mas curtir o cenário é um desfrute. Ficamos ali alguns longos minutos.

Depois, seguimos rumo a Hermanus, cidadezinha litorânea, famosa pelas baleias que aparecem por lá e dão um show. A temporada de observação de baleias vai de junho a novembro. Fomos fora da temporada e não avistamos as baleias.

A próxima parada foi nas cavernas de Cango Caves. Apreciar estalagmites e estalactites.

Mais alguns dias na estrada e chegamos à famosa ponte onde está o maior bungee jump comercial do mundo. São 216 metros de altura e 180 metros de queda livre. Alguns percorrem a Garden Route somente para pular da ponte. Eu estava na dúvida se iria saltar. Pulei. Adorei. Para mim, foi uma experiência plácida. Meus colegas de viagem brincaram muito comigo:

“Como assim?! Plácido?!”

Voando no espaço…

De fato, não senti adrenalina. Minha primeira premissa para pular foi confiar no equipamento. Do contrário, não pularia. Sendo assim, senti-me segura, confortável. Assim que saltei, a sensação era de que estava mergulhando no nada, no vácuo. O tempo parou. Um profundo silêncio… Flutuei no ar, no tempo e no espaço… Como uma astronauta… Poucos segundos de queda sentidos como a eternidade… onde o tempo e a matéria não existem. Senti uma paz profunda…

Recomendo.

Depois do mergulho no ar, fomos até Jeffreys Bay, famosa praia do circuito mundial de surf. A praia não é espetacular.

Nosso destino final foi Port Elizabeth, onde fizemos safári no Addo Elephant National Park.

A viagem valeu pelo visual da estrada e a sensação de liberdade de estar on the road… Sem destino…

Muito bom.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: