Buenos Aires

San Telmo.

Casa Rosada. Praça de Mayo.

Catedral metropolitana.

Catedral metropolitana.

El Caminito. La Boca.

El Caminito.

Jardim Japonês.

El Rosedal. Palermo.

El Rosedal. Palermo.

Flor de aço.

Colônia do Sacramento. Uruguai.

Colônia do Sacramento. Uruguai.

Colônia do Sacramento. Uruguai.

Colônia do Sacramento. Uruguai.

Recoleta.

Cemitério da Recoleta.

Voltar a Buenos Aires sem pressa foi uma gratificante experiência. Antes estive duas vezes na cidade, mas poucos dias. Em 2004, a caminho da Patagônia e em 2016, de viagem para Bariloche. As duas vezes no verão. Retornei no outono. Suas ruas estavam contornadas com árvores com folhagens cores de pastel. Lindo. Dessa vez, fiquei no charmoso bairro da Recoleta. Com restaurantes e bares ao ar livre ao redor da praça em frente ao cemitério da Recoleta e igreja da Nossa Senhora do Pilar. Meu café-restaurante preferido foi o tradicional La Biela. No sábado, acontece uma feira de artesanato na praça, onde é possível comprar souvenir e lembrancinhas de Buenos Aires.

Circulei pela cidade de Uber, metrô e também fiz um passeio panorâmico no bus turístico (www.buenosaires.bus.com). Os pontos altos da viagem foram o colorido bairro de El Caminito com suas casas de zinco coloridas. É possível almoçar uma parrilla ou simplesmente tomar um café com medialuna apreciando casais dançando tango nas calçadas. Sem palavras para o Jardim Japonês e o parque do Rosedal em Palermo. O Jardim Japonês é um presente da comunidade japonesa à cidade. El Rosedal é um jardim extenso de rosas multicoloridas. Espetacular pela beleza própria das rosas e o cuidado com o jardim. E, também, ponto alto, o balé “El Corsario” no Teatro Colón. Imperdível tanto pelo espetáculo como pela arquitetura do teatro.

Nos arredores de Buenos Aires, está o delta do Tigre, onde pode-se fazer passeio de 1 hora de catamarã e contemplar a vida dos moradores que vivem às margens do rio.

Fora da cidade portenha, do outro lado do Rio del Plata, localiza-se a cidade de Colônia do Sacramento, no Uruguai. Um dia é suficiente para conhecer o bairro histórico. Fui de balsa rápida pela Colonia express (www.coloniaexpress.com).

Para conhecer mais da história de Buenos Aires, recomendo os tours guiados a pé pela Freetour (www.freetour.com). Gratuitos. De duração de 2 horas. No final, é recomendável dar uma gorjeta ao guia de 5 euros.

Dessa vez, viajei com a minha mãe. Sua segunda viagem internacional e a primeira vez em Buenos Aires. Com 69 anos, está descobrindo o mundo agora. Nunca é tarde para conhecer um pedacinho do mundo 🌎 !!

7 comentários em “Buenos Aires

  1. Que delícia, Michelle! E junto de sua mãe!!! Espero que vocês duas possam curtir muitas outras viagens juntas. ♥

  2. Sou feliz porque nunca pensei em conhecer o estrangeiro. Agora com quase 70 anos estou vivendo um sonho. Já são 4 países e programando a próxima viagem.

  3. Parabens Michelle. Viajar é conhecer o mundo que nos cerca, ir alem de nossas fronteiras. Experimentar novas culturas, saber reconhecer outros valores. Ir alem de nossa imaginação. Vivenciar o desconhecido. Bela explanação de Buenos Aires.

  4. Aproveitei suas fotos p/ matar a saudade de Buenos Aires. Já estive lá várias vezes , quero retornar mto breve. Parabéns, querida, as fotos estão maravilhosas !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: